Cyber Insurance – Por que o risco é agora?

Você já se preparou para a nova Lei de Proteção de Dados e Privacidade? 

O mercado de seguros tem falado muito sobre cobertura cibernética nos últimos anos, mas por que as empresas vão começar a levar o Cyber a sério a partir de agora?

Nossa empresa de origem Israelense, ativa neste mercado de soluções para Cyber Insurance, acredita que estamos num momento de virada para um crescimento exponencial.

No último dia 10 de julho, o Senado aprovou o Regulamento Geral de Proteção de Dados, o “GDPR brasileiro” (PLC 53). A partir da sanção presidencial, pronto a acontecer, todas as empresas terão que proteger adequadamente os dados do cliente.

Se não fizerem, estarão sujeitas a pesadas multas e penas.

Nos EUA, assim como na Europa, a introdução de requisitos de proteção de dados mais rigorosos foi o estopim para o crescimento expressivo do Seguro Cibernético. A maioria dos analistas de mercado de seguros acredita que o Brasil deverá seguir o mesmo caminho, pois as empresas ficarão mais conscientes sobre os seus riscos e ameaças cibernéticas. Esse é o resultado de um ambiente de negócios cada vez mais digital e conectado.

No Reino Unido, os prêmios de seguros de Cyber Insurance cresceram quase 50% nos últimos 12 meses, impulsionado pela nova regulamentação do GDPR europeu. Nos EUA, crescimentos de prêmios similar, na ordem de 43% nos últimos 12 meses, de acordo com a publicação “Insurance Jornal, May, 21, 2018”.

Como podemos ajudar a sua Empresa com relação à Cyber Insurance? 

Nossos sistemas inovadores na nuvem fazem uma avaliação remota dos riscos e vulnerabilidades de uma empresa, estimam perdas e danos de um potencial ataque e precificam o risco através do “big data analytics” e inteligência artificial.

Nossa equipe espera poder ajudar sua empresa a implementar um programa de Cyber Insurance exitoso para PMEs.

Veja o que muda com a nova Lei de Proteção de Dados no Brasil (PLC 53):

  • Escopo da Lei: qualquer atividade empresarial ou negócio que envolva utilização de dados pessoais, incluindo o tratamento pela internet
  • Multas por descumprimentos da nova Lei:  até R$ 50 milhões
  • Autorização do usuário: informar e obter consentimento do titular será fundamental para legitimar o tratamento do dado pessoal
  • Transparência: finalidade, adequação, segurança, necessidade, livre acesso, qualidade dos dados, prevenção, responsabilização
  • Direito a Informação: Os titulares dos dados terão como direitos a informação, acesso, retificação e cancelamento do acesso ao dado pessoal
  • Incidentes: deverá ser comunicado à autoridade nacional e ao titular em caso de incidente de segurança envolvendo os dados pessoais
  • Mapa de tratamento de dados: As atividades de tratamento de dados deverão ser registradas em relatório especifico
  • Nomeação de Responsável pelo tratamento de dados: Toda empresa deverá ter um responsável nomeado por tratamento de dados pessoais

Para saber mais, compareça na minha palestra dia 02/08/18 às 14 horas no Painel CYBER RISKS (CQCS INSURTECH CONFERENCE)

#Cyber #Risk #Insurance #Innovation #Israel #GDPR #Brasil